top of page

Sobre

João Figueiredo nasce em Lisboa em 1970.

No seu percurso académico estão incluídos vários anos dedicados ao estudo de História de Arte e um curso de cinema de animação na Fundação Calouste Gulbenkian. Licencia-se em Design em 1993, pelo IADE e mais tarde frequenta o curso de desenho e artes plásticas no AR.CO.

arte@joaofigueiredo.com

© 2022 João Figueiredo

Trabalha vários anos em publicidade e design. Várias campanhas publicitárias de sucesso passaram pelas suas mãos tendo sido responsável pela direcção artística de várias publicações e autor de inúmeras capas de Livros de autores de sucesso, entre outros, Vasco Graça Moura, Leonor Xavier e Margarida Rebelo Pinto. Recebe a menção honrosa pelo logótipo da Expo98 e o 1º prémio em marketing directo, pela marca Martini. Funda duas empresas de design, AB21 e Design Partners.

 

Em 2000 aparecem os seus primeiros trabalhos de pintura na exposição "Mortas por Natureza" seguindo-se um ano depois a exposição "Frutos Proibidos" em parceria com Jacinto Luis.

Em 2004 é galardoado com o "Prémio Nadir Afonso" na Feira de Arte Contemporânea do Estoril, tendo a sua obra sido seleccionada pelo próprio Arqtº Nadir Afonso. Nesse mesmo ano encerra a fase das naturezas mortas com "Lilliput Chamber" .

Em 2005, com o apoio inédito e exclusivo da Swarovski, inicia uma nova fase com projectos de reinterpretação de obras clássicas. 

 

Apresenta “Retratos da memória” em Lisboa no Grémio Literário e “Rinascimento dil Rittrato” na Bienal Internacional de Arte contemporânea de Florença, valendo-lhe uma crítica de destaque na “New York Arts Magazine”. 

Em 2006 apresenta “Again for the first time” no Ministério das Finanças em Lisboa.

Ao longo da sua carreira, merecem ainda destaque, nomeações para o “Prémio Vespeira” o “Prémio Artur Bual” e “Bienal de Cerveira”, recebendo em 2005 a menção honrosa do “Prémio D. Fernando II” pela Câmara Municipal de Sintra.

No final de 2006 apresenta em Londres “Less is more” na Zizi Gallery esta que é a sua estreia numa exposição individual no estrangeiro.

No âmbito dos festejos das “Sete Maravilhas do Mundo” realizados em Lisboa, é convidado a apresentar o projecto “SEVEN – From Past to Pop” no Museu da Cidade, tendo sido uma das obras apresentada, galardoada com a menção honrosa no “III Premio de Arte Erótica”. 

 

No Porto em finais de 2007 apresenta o seu primeiro trabalho em fotografia “D-TALES – Digital Tales”. Uma reinterpretação fotográfica dos seus trabalhos plásticos.

 

Por ocasião da visita de Estado a Portugal dos Reis da Suécia, em 2008, é convidado a criar uma obra destinada a ser oferecida pelo Estado Português, reinterpretando para o efeito o retrato da segunda mulher de D. Pedro I do Brasil, D. Amélia de Beauharnais. Uma mesma reinterpretação deste retrato integra a Exposição “Era um a vez em… 1808-908” no Ministério das Finanças, contributo para a "Celebração dos 200 anos da ida da Corte Portuguesa para o Brasil" e dos "100 anos do regicídio".

 

Em 2010 inaugura a exposição “Dont Tell Me The Truth” onde recebe a título particular a visita da primeira-dama de Portugal Dra. Maria Cavaco Silva. 

No âmbito da ARTCOM vence o 1º Prémio com uma instalação plástica exibida em Cascais intitulada “Family Portrait”.

Em 2010, em Andorra, a convite da Embaixada de Portugal para comemorar o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas apresenta “Imatges de la Memória”. 

 

“PT – Woman - A Tribute” é apresentada em Tóquio, a convite da Embaixada de Portugal para comemoração dos “140 anos da assinatura do Tratado de Paz entre Portugal e o Japão”, exposição reflexiva que homenageou a mulher portuguesa, com interpretações de retratos de figuras femininas ilustres da história de Portugal. 

 

Em 2012 apresenta o projecto “look Into Me” constituído por 12 retratos femininos lançados em 2013 pela Vista Alegre como marcadores para serviço de jantar

 

“Cinderela or the revenge of garbage” o nome da sua primeira art/instalation, um projecto apresentado em parceria com ALLARTS GALLERY para a ARTE LISBOA 2013

 

2015 apresenta o seu maior projecto de sempre no Convento dos Capuchos a convite da Câmara Municipal de Almada sob o titulo “CONTEMPLATION” onde apresenta pintura, instalação, escultura e vídeo.

Neste mesmo ano apresenta “WE LOOK AT THE SAME SKY” em Teerão a convite da Embaixada Portuguesa no Irão. 

 

2020, marca a data de comemoração de 20 anos dedicados a pintura com a apresentação do projecto OPUS NIGRUM suite 33, que inclui a exposição de pintura e o projecto instalativo na suite 33 do Hotel Pestana Cidadela.

bottom of page